Pages

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Vida no Lar...



Os maridos devem tornar o lar feliz e sagrado. O pássaro que suja o próprio ninho é doente, e o homem que torna seu lar miserável é mau. Nossa casa deve ser uma pequena igreja com a santidade de Deus acima da porta, mas jamais deve ser uma prisão em que há um monte de regras e ordens, mas pouco amor e nenhum prazer. A vida de casado não é sempre doce, mas a graça no coração mantém afastada a maior parte das amarguras. A religiosidade e o amor edificam o homem, assim como o pássaro em uma reserva que canta entre espinhos e arbustos também faz com que os outros cantem. O marido deve ter prazer em agradar sua esposa, e a esposa, esmero em cuidar do seu marido. Quem é gentil consigo mesmo é gentil com sua esposa. Receio que alguns homens vivam pela lei do individualismo, e quando esse é o caso, a felicidade do lar é uma farsa. Quando os maridos e as esposas são muito unidos, como sua carga se torna leve! Nem toda dupla é um par, o que é uma pena. Em um lar verdadeiro toda a disputa é para ver quem pode fazer o melhor para tornar a família feliz. Um lar deve ser um santuário, não uma Babilônia. O marido deve ser o "vínculo do lar", unindo como uma pedra angular, e não esmagando tudo como uma pedra de tropeço. Maridos grosseiros e dominadores não devem ter a pretensão de ser cristãos, pois agem totalmente contra os ensinamentos de Cristo.
Por outro lado, um lar deve ser bem comandado ou se torna uma confusão e um escândalo para a igreja. Se o pai larga as rédeas de casa, o treinador da família logo está no fosso. Uma mistura sábia de amor e firmeza possibilita um bom comando, mas nem a aspereza nem a amabilidade sozinhas mantêm um lar feliz.
Um lar não é um lar se as crianças que vivem nele não forem obedientes; é mais uma dor que um prazer estar nele. Feliz é quem consegue ser feliz com seus filhos, e felizes são as crianças que estão felizes com o pai que têm. Nem todos os pais são sábios. Alguns são como Eli e estragam seus filhos. Não se opor aos nossos filhos é o caminho para transformá-los em uma cruz em nossa vida. Os que nunca castigam os filhos não podem se admirar se seus filhos se transformarem em um castigo para eles. Salomão ensina: "Discipline seu filho, e este lhe dará paz; trará grande prazer à sua alma". Eu não estou certo de que hoje haja alguém mais sábio do que Salomão, apesar de alguns pensarem que são. Os potros novos devem ser freados ou viram em cavalos selvagens. Alguns pais são apenas irritação e fúria que inflamam à menor falta; isso é pior ainda e transforma o lar em um pequeno inferno, em vez de um paraíso.
Sem vento o moinho fica preguiçoso, contudo, o excesso de vento danifica o moinho. Em geral, os homens que golpeiam com a sua raiva perdem seu limite.. Vai tudo bem quando Deus nos ajuda a segurar as rédeas firmemente, mas sem machucar a boca dos cavalos. Quando o lar é governado de acordo com a palavra de Deus.
As esposas deveriam sentir que o lar é o seu lugar e o seu reino, e que a felicidade dele depende, sobretudo, delas e se forem espoas más levarão os maridos para longe com suas línguas afiadas. Outro dia um homem disse para sua esposa: "Dobre seu chicote." Ele dizia para ela manter a língua quieta, é uma desgraça viver com esse tipo de chicote sempre açoitando-o.
Uma esposa, descuidada, negligente e bisbilhoteira é o bastante para deixar o marido louco; e se isso o levar ao bar, ela será a causa disto. É doloroso viver em um lugar em que a esposa, em vez de reverenciar o marido, está sempre brigando e falando mal dele. Deve ser bom quando essas mulheres ficam roucas, é uma pena que elas não tenham tantas bolhas na língua quanto os dentes que têm em suas mandíbulas. Deus nos livre a todos das esposas que são anjos nas ruas, santas na igreja e demônios em casa.
Mostre-me um marido amoroso, uma esposa valorosa e crianças gentis, e nem uma parelha de cavalos das que estão sempre voando ao longo da estrada conseguiria, em um ano, levar-me onde eu pudesse ver uma cena mais agradável. O lar é a maior de todas as instituições.
Se eu não tivesse lar, o mundo seria uma grande prisão para mim.

C. H. Spurgeon
Sabedoria Bíblica - Conselhos simples para pessoas simples.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Acerca dos pensamentos..(2)


Deus punirá os pensamentos pecaminosos e as obras do pecado. Que nenhum de nós suponha que o Senhor não conhece nossos pensamentos, pois ele tem uma janela no mais íntimo de cada alma, uma janela que não temos como fechar. O olho de Deus nos vê, da mesma forma que observamos a colméia de abelhas em um vidro. A Bíblia diz: "A supultura e a destruição estão abertas diante do Senhor; quanto mais os corações dos homens!".
O homem é totalmente visível para Deus. Com o céu não há segredos. Porque o que fazemos em um lugar escondido do coração é tão visível quanto as ruas diante de olhos que vêem tudo.

C. H. Spurgeon

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Acerca dos pensamentos...

Dê vazão ao pecado enquanto ainda está latente no pensamento, e ele cresce como um gigante. Mergulhe uma corda em gasolina e ela incendeia quando o fogo a alcança. Se um homem permanece mergulhado em pensamentos depravados está pronto para entregar-se abertamente ao pecado tão logo surja a oportunidade.
Isso nos mostra: é sábio, a cada dia, vigiar os pensamentos e as fantasias do nosso coração. Os pensamentos de Deus são convidados abençoados e devem ser bem-vindos, alimentados e procurados pelo nosso coração.

C. H. Spurgeon

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Vida Santa


Empenhe-se para ter uma vida santa.
Viva como um cidadão do céu.
Deixe que sua luz brilhe diante dos homens, de modo que o mundo possa ser beneficiado através de sua conduta.
Deixe que eles saibam a quem você pertence e a quem você serve.
Seja uma carta de Cristo, conhecida e lida por todos os homens, escrita com letras tão claras que ninguém possa dizer de você: "Eu não sei se este homem é um membro de Cristo ou não."

J. C. Ryle

terça-feira, 26 de outubro de 2010

6 Meses


Louvamos e bendizemos, sempre ao Senhor,Pela graça e misericórdia
Dele em nossas vidas. Neste mês de Outubro tive alguns acontecimentos, especiais em minha vida que acho interessante transmitir.O primeiro é que fiquei mais velha,rsrs, é a menina virou Mulher, 20 anos.
Segundo Fato maravilhoso é que completei 6 meses de desfrute de uma companhia
inesquecivel o Daniel, Para quem não sabe esse é o meu "Homem" é ele adora ser chamado assim. Em meio a tantas dificuldades e lutas nesse começo de Convívio juntos, Deus tem nos aperfeiçoado e nos agraciado a caminharmos juntos em Busca do Reino. Sim Amar a Cristo e ter ele por perto é maravilhoso quando você esta só, Mas quando há mais uma pessoa para te animar a querer ele, a lutar nesse mundo, te encoraja, te alegra!!!!!!
Sim eu tenho um amigo e companheiro que foi o próprio Cristo quem me deu, ele já me conhecia, Sabia do que eu precisava!!!!!!!
Amor, queria te dizer que continuo a te Amar, minhas atitudes as vezes são reprováveis eu sei. Um dia alguém me disse: "Não é feio admitir um erro". Essa pessoa tinha razão. Mesmo que as vezes eu erre, Meu coração sempre volta a se tornar, Um com o seu, assim como eu sou tua, e você é meu, e ambos somos de Cristo.
"Porque um cordão de três dobras não pode se quebrar". Quero te dizer que esses 6 meses juntos com você, foram incríveis, entre altos e baixos Nossa aliança permanece intacta!!!! Amem....

Eu Te Amo.

Daniele Broleis.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Comunhão com o mano Geraldo, na capital Gaúcha!!!



Dias 12 à 15 de novembro!!!
No círculo vermelho, o irmão Geraldo, lá no fundo, eu.
Puxa vida, faltou minha esposa!!!
Danii, amo você!!!

Comunhão com David Dyer na Serra Gaúcha!!!





Amados irmãos!!!

Depois de grande e e abundante chuva de palavras promovida pelo Senhor através dos "hermanos" do Chile; parece que agradou o Senhor, que deseja nos dar mais alegrias!

Por isso em nome dos irmãos em Nova Petrópolis/RS, gostaríamos de convidá-los para mais uma comunhão neste final de mês, a partir do dia 29 até o dia 2 de Novembro, com os irmãos David e Nina Dyer do E. Santo!

Os desejosos em comparecer devem enviar e-mail para mim com antecedencia, confirmando sua presença e de outros de sua localidade, para nos organizarmos melhor nos quesitos acomodações bem como alimentação e outros.

Temos levantado um clamor em favor desses dias, que possamos ser tirados da esfera desse mundo, de tudo o que é terreno e nos permitirmos sermos levados a esfera espiritual de amor fraternal, na comunhão e cânticos, que possamos ser cheios, embriagados do Espírito. Aleluia!!!!!

Repasse esse email aos irmãos!!!

Em Cristo, sempre!

Junior - Caxias
ig.emcaxias@gmail.com


Irmãos, os que vierem, podem avançar mais 100km e conhecerem onde eu e a Danii moramos!!!

Em Cristo,

Daniel Broleis.
danbroleis@gmail.com
51 8134 4969 (TIM)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Oração de um Profeta Menor - A. W. Tozer


Aiden Wilson Tozer, mais conhecido por A. W. Tozer, foi um pregador americano que viveu de 1897 a 1963. Poucos homens estiveram tão cheios de Deus como ele. Apesar de nunca ter cursado Teologia, recebu dois doutorados honorários devido ao seu profundo conhecimento das Escrituras, sua paixão. É considerado um dos maiores pregadores da história americana. Um homem profundamente apaixonado por Deus e dedicado ao Reino. Um gigante da fé! Escreveu alguns livros, dos quais eu recomendo todos! Era um amigo muito próximo de Leonard Ravenhill, que foi talvez o maior avivalista das décadas de 60 a 80 que o mundo conheceu, um verdadeiro "João Batista" - quem quiser conhecê-lo é só ler o livro "Porque tarda o pleno avivamento?", já li muitos livros evangélicos e confesso que nunca encontrei nada semelhante! Inigualável! Um pérola em meio a tanto lixo que vem sendo publicado ultimamente.
No dia em que ele foi consagrado ao ministério ele fez a oração abaixo (no Brasil ela foi publicada como "Oração de um profeta menor"). Palavras estas que ele manteve até a sua morte. Vejam que coração apaixonado, que temor a Deus, que dedicação às coisas do Reino! Que nós, pobres crianças espirituais, possamos amadurecer com os exemplos destes homens e aprender o que é ser um homem de Deus!
Esta oração é pronunciada por um homem chamado a ser testemunha ante as nações, e foram estas as palavras que disse ao seu Senhor no dia em que foi ordenado. Depois de os anciãos e ministros terem orado e pousado sobre ele as suas mãos, retirou-se para estar a sós com o seu Salvador, no silêncio, mais além do que os seus irmãos bem intencionados o podiam levar. E disse:

Senhor, escutei a tua voz e tive medo. Chamaste-me a uma tarefa solene numa hora grave e perigosa. Em breve abalarás todas as nações, a terra e também o céu, para que fique só aquilo que é inabalável. Senhor, nosso Senhor, aprouve-Te honrar-me chamando-me a ser teu servo. Só aceita esta honra aquele que é chamado a ser teu servo, visto ter de ministrar junto àqueles que são obstinados de coração e duros de ouvido. Eles Te rejeitaram, a Ti, que és o Amo, e não posso esperar que me recebam a mim, que sou o servo.

Meu Deus, não vou perder tempo a deplorar a minha fraqueza ou a minha incapacidade para o trabalho. A responsabilidade é tua, não minha, pois disseste: “Conheci-te, ordenei- te, santifiquei-te”, e também: “Irás a todos aqueles a quem Eu te enviar, e falarás tudo aquilo que Eu te ordenar”. Quem sou eu para argu- mentar contigo ou para pôr em dúvida a tua escolha soberana? A decisão não é minha, mas sim tua. Assim seja, Senhor; cumpra-se a tua vontade e não a minha.

Bem sei, Deus dos profetas e dos apóstolos, que, enquanto eu Te honrar, Tu me honrarás a mim. Ajuda-me, portanto, a fazer este voto solene de Te honrar em toda a minha vida e trabalho futuros, quer ganhando quer perdendo, na vida ou na morte, e a manter intacto esse voto enquanto eu viver.
É tempo, ó Deus, de agires, pois o inimigo entrou nos teus pastos e as ovelhas são dilaceradas e dispersas. Abundam também falsos pastores que negam o perigo e se riem das ameaças que rodeiam o teu rebanho. As ovelhas são enganadas por estes mercenários e seguem-nos com fidelidade, enquanto o lobo se acerca para matar e destruir. Imploro-Te que me dês olhos bem abertos para descobrir a presença do inimigo; que me dês compreensão para distinguir entre o falso e o verdadeiro amigo. Dá-me visão para ver e coragem para declarar fielmente o que vejo. Torna a minha voz tão parecida com a tua que até as ovelhas doentes a reconheçam e Te sigam.

Senhor Jesus, aproximo-me de Ti em busca de preparação espiritual. Pousa a tua mão sobre mim. Unge-me com o óleo do profeta do Novo Testamento. Impede que eu me transforme num religioso e perca assim a minha vocação profética. Salva-me da maldição que paira sombriamente sobre o sacerdócio moderno; a maldição da transigência, da imitação, do profissionalismo. Salva-me do erro de julgar uma igreja pelo número de seus membros, pela sua popularidade ou pelo total de suas ofertas anuais. Ajuda-me a lembrar-me de que eu sou profeta, não um animador, não um gerente religioso, mas um profeta. Que eu nunca me transforme num escravo das multidões. Cura a minha alma das ambições carnais e livra-me do prurido da publicidade. Salva-me da servidão das coisas materiais. Impede-me de gastar o tempo entretendo-me com as coisas da minha casa. Faze o teu terror pousar sobre mim, ó Deus, e impele-me para o lugar de oração onde eu possa lutar com os principados, e potestades, e príncipes das trevas deste mundo. Livra-me de comer demais e de dormir demais. Ensina-me a auto-disciplina para que eu possa ser um bom soldado de Jesus Cristo.

Aceito trabalho duro e pequenas compensações nesta vida. Não peço um cargo fácil. Procurarei ser cego aos pequenos processos de facilitar a vida. Se outros procuram o caminho mais plano, eu procurarei o caminho mais árduo, sem os julgar com demasiada severidade. Esperarei oposição e procurarei aceitá-la serenamente quando ela vier. Ou se, como por vezes sucede aos teus servos, o teu povo bondoso me obrigar a aceitar ofertas expressivas de gratidão, conserva-Te ao meu lado e salva-me da praga que a isso freqüentemente se segue; ensina-me a usar o que porventura receber de tal modo que não prejudique a minha alma nem diminua o meu poder espiritual. E se a tua providência permitir que me advenham honras da tua Igreja, que eu não esqueça naquela hora que sou indigno da mais ínfima das tuas misericórdias, e que, se os homens me conhecessem tão intimamente como eu me conheço a mim próprio, me retirariam tais honrarias para as darem a outros mais dignos delas.

E agora, Senhor do céu e da terra, consagro-Te o resto dos meus dias, sejam eles muitos ou poucos, consoante a tua vontade. Quer eu me erga perante os grandes quer ministre aos pobres e humildes, essa escolha não é minha, e eu não a influenciaria, mesmo que pudesse. Sou teu servo para cumprir a tua vontade. Ela é mais doce para mim do que a posição, ou as riquezas, ou a fama, e escolho-a acima de tudo o mais na terra ou no céu.

Embora eu tenha sido escolhido por Ti e honrado por uma alta e santa vocação, que eu nunca esqueça que não passo de um homem de pó e cinza com todos os defeitos e paixões naturais que atormentam a humanidade. Rogo-Te, portanto, meu Senhor e Redentor, que me salves de mim próprio e de todo o mal que eu puder fazer a mim mesmo enquanto procuro ser uma bênção para os outros. Enche-me do teu poder pelo Espírito Santo, e eu caminharei na tua força e proclamarei a tua justiça - a tua tão somente. Anunciarei a mensagem do teu amor redentor enquanto tiver forças.
E, Senhor amado, quando eu for velho e estiver fatigado, demasiado cansado para prosseguir, prepara-me um lugar lá em cima e conta-me entre o número dos teus santos na glória eterna. Amém.


(Originalmente publicado em Português pela Revista Teológica
Fonte: http://perolasdoevangelho.blogspot.com/2009/07/oracao-de-um-profeta-menor-w-tozer.html

terça-feira, 21 de setembro de 2010

EDITORA RESTAURAÇÃO



Aproveito para divulgar email que recebi. Copie o link no navegador e clique ENTER... Em Criso.

EDITORA RESTAURAÇÃO

Atos 3:21 - "O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo..."



Irmão(ã)

Graça e paz do Senhor Jesus.

Enviamos abaixo a LISTAGEM DAS PUBLICAÇÕES DA EDITORA RESTAURAÇÃO.

Livretos

1. O Chamamento para Edificação - Milt Rodriguez

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/OCPE.pdf

2. Betânias Verdadeiras – T.Austin Sparks

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/BV.pdf

3. A Última Chamada – Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/AUCPI.pdf

4. O Senhorio de Cristo – Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/OSDC.pdf

5. O Tempo da Cruz – Watchman Nee

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/OTC.pdf

6. Betânia – Frank Viola

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Betania.pdf

7. O Seu Cristo é Muito Pequeno – Frank Viola

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/OSCMP.pdf

8. Restaurando a Expressão da Igreja– Volume 1 – A Ceia do Senhor – Partes 1 a 5

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV1P1.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV1P2.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV1P3.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV1P4.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV1P5.pdf

9. Restaurando a Expressão da Igreja – Volume 2 – O Batismo – Partes 1 a 4

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV2P1.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV2P2.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV2P3.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/REUIV2P4.pdf

10. Fora do Arraial – Hamilton Smith

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/FDA.pdf

11. Uma Nova Visão da Igreja Como Família – Frank Viola

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/UNVDI.pdf

12. A Identidade do Testemunho da Igreja – Gino Iafrancesco

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/AIDTDI.pdf

13. Há Um Combate a Ser Combatido! – J.C. Metcalfe

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/HUCASC.pdf

14. A Que Devemos Ser Leais – William Macdonald

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/AQDSL.pdf

15. A Vontade de Deus Para a Mulher Cristã – Vários Autores

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/AVDMC.pdf

16. Divórcio e Recasamento - Shawn Abigail

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/DER.pdf

17. A Verdade Acerca do Natal – Autor Desconhecido

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/AVACDN.pdf

18. Não Deixe a Congregação - J. Preston Eby

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/NDAC.pdf

19. A Salvação da Alma – Watchman Nee

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ASDA2004.pdf

Livros

1. Chamados para Cristo - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Chamados%20para%20Cristo.pdf

2. A Primeira Epístola aos Coríntios - Hamilton Smith

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20Primeira%20Epistola%20aos%20Corintios.pdf

3. A Noiva do Cordeiro – Hamilton Smith

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20NOIVA%20DO%20CORDEIRO.pdf

4. A Gloriosa Liberdade dos Filhos de Deus - S. Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20GLORIOSA%20LIBERDADE%20DOS%20FILHOS%20DE%20DEUS.pdf

5. O Filho de Deus - Hamilton Smith

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/O%20Filho%20de%20Deus.pdf

6. Sede Vós Pois Perfeitos - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Sede%20Vós%20Pois%20Perfeitos.pdf

7. Conversa Franca com Pastores - Frank Viola

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Conversa%20Franca%20com%20Pastores.pdf

8. A Plenitude de Cristo - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20Plenitude%20de%20Cristo.pdf

9. Pequenos Artigos Sobre a Igreja - Hamilton Smith

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/PEQUENOS%20ARTIGOS%20SOBRE%20A%20IGREJA.pdf

10. Restauração - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/restauração.pdf

11. Você quer Realmente Começar Uma Igreja em Casa? - Frank Viola

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/VOCE%20QUER%20REALMENTE.pdf

12. O Reino e a Igreja - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/O%20REINO%20E%20A%20IGREJA.pdf

13. Rios de Águas Vivas - Ruth Paxson

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/RIOS%20DE%20AGUAS%20VIVAS.pdf

14. O Reino de Deus - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/O%20REINO%20DE%20DEUS.pdf

15. Chamados para a Santidade - Ruth Paxson

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/CHAMADOS%20PARA%20A%20SANTIDADE.pdf

16. Meditações Sobre o Reino - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Meditações%20Sobre%20o%20Reino.pdf

17. Eu Edificarei a Minha Igreja - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Eu%20Edificarei%20a%20Minha%20Igreja.pdf

18. A Cruz - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20CRUZ.pdf

19. Pegadas - Stephen Kaung

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/PEGADAS.pdf

20. A Ordem de Deus - Bruce Asntey

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/A%20ORDEM%20DE%20DEUS.pdf

Revistas

1. O Vencedor - Volumes 1 a 6

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV1.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV2.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV3.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV4.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV5.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/ROVV6.pdf

2. Mensagens de Boas Novas – Volumes 1 a 6

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V1.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V2.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V3.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V4.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V5.pdf

http://www.editorarestauracao.com.br/arqs/Boas%20Novas%20V6.pdf

Que Deus abençoe sua vida através destas publicações.

Na mesma esperança da gloriosa vinda do Rei Jesus



Editor



A.T. Envie esta mensagem a outro irmão para que ele também possa ser edificado.

www.editorarestauracao.com.br

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Aos maridos... (Paul Washer)


Aos homens[maridos]:


Vocês estão purificando suas esposas com o lavar da Palavra e ensinando seus filhos?

Se não, por que vocês aspiraram a ser maridos ou pais?

Leiam a Palavra diariamente como suas esposas. Imponham suas mãos sobre elas e intercedam por elas. Orem para amá-las como Cristou amou a Igreja.

Criem seus filhos no temor e admoestação do Senhor. Diariamente, leiam a Palavra e orem com eles. Gastem tempo com eles. Nunca encontrei um homem que tenha se arrependido por ter passado muito tempo com sua esposa e filhos, mas tenho encontrado muitos que se arrependem por ter gasto pouco tempo.

A despeito dos seus erros passados, hoje é um novo dia. As misericórdias de Deus são novas a cada manhã. Comecem de novo com suas família.
Não desanimem.

Paul Washer, via Twitter

Trad: Saulo Rodrigo do Amaral

fonte: http://otdx.blogspot.com/2010/09/aos-homens.html

terça-feira, 31 de agosto de 2010

O Andar na Luz





O Andar na Luz

O Senhor tem falado muitas coisas em nossos corações. Tudo isto tem nos levado a meditar diante do Senhor e a descobrir a nossa verdadeira condição. Quando descobrimos a nossa real e verdadeira condição temos algumas reações:

Escondemos a nossa condição.
Disfarçamos, tratando superficialmente.
Confessamos, colocamos na luz
Escondendo o Pecado
Esta é a primeira reação que todo homem tem diante do erro, do pecado. Ela acontece instintivamente. Foi o que fez:

Adão — "tive medo e me escondi"
Caim — Gênesis 4:8-10 (escondeu)
Acã — Josué 7:1,10-11
Davi — II Samuel 11,12
Ananias e Safira — esconderam
Escondemos de quem?
A pergunta que surge é "escondemos de quem? de Deus?"

Exemplos:

1. Adão

Deus — Onde você está? Deus não estava vendo?
Deus — Quem te fez saber? Deus não assistiu?
Deus — Comeste da fruta? Deus não sabia?
2. Caim

Deus — Onde está Abel teu irmão?
Deus — Que fizeste? Deus não sabia?
3. Acã — Josué 7:11

Deus — Israel pecou… até debaixo da bagagem. Deus não sabia onde estava?
Deus — vs. 13-15. Coisas condenadas há no meio de ti. Deus não sabia quem era?
4. Davi

Deus — Manda Natã perguntar sobre ovelhas. Deus não sabia o que Davi tinha feito? Quem mostrou para Natã?
5. Ananias e Safira

Deus — Manda Pedro perguntar o preço do campo. Deus não sabia o valor?
É claro que Deus sabia sobre todos e sobre tudo, mas o Senhor estava aqui introduzindo um princípio de cura para o homem — a confissão, o andar na luz, a transparencia.

Deus sempre nos dá a oportunidade para confessarmos, antes de nos descobrir.

A pergunta foi:

De Quem Escondemos?

A resposta é:

Dos Homens, Dos Nossos Semelhantes.

Outra pergunta surge:

Quais as conseqüências quando escondemos?

Sentimento de culpa

A isto chamamos de má consciência. Os que insistem nisso, tornam-se hipócritas e terminam naufragando na fé. I Timóteo 1:5,19; 3:9; Provérbios 28:13

O pecado escondido pode trazer dano a:

Uma pessoa — Davi;
Uma família — Ananias e Safira;
Uma nação — Acã;
Uma raça — Adão.
Doenças físicas
Salmo 31:3; Provérbios 3:5-8.

Outra pergunta surge:

Qual o verdadeiro motivo para escondermos o pecado?

Jó 31.33-34

Desde Adão até hoje a preservação da imagem é o verdadeiro motivo para ocultar as nossas falhas e pecados.

Tratamos Superficialmente

Muitos que estão aqui tem ouvido esta palavra sobre o cavar, abrir profunda vala, e tem tratado este assunto com superficialidade. Agindo exatamente como fez o homem que edificou a sua casa sobre a areia. Ou seja, como o homem da passagem, não quer ter o trabalho de cavar, de abrir profunda vala. Quem sabe até está disposto a cavar, mas não irá até o fundo.

Aqui estão enquadrados os que estão dispostos a colocar algumas coisas na luz e manter outras escondidas.

Algumas atitudes de superficialidade:

Algumas Vezes Transferimos Nossas Culpas

Isto é muito antigo — Adão, Eva, a serpente. Sempre estamos buscando alguém ou alguma coisa para lançarmos a nossa culpa (II Coríntios 5:10; Hebreus 4:13).

Outras Vezes Justificamos O Pecado

Damos grandes explicações sobre as circunstâncias, os fatores que influenciaram.

O que estamos querendo? Dizer que o pecado foi quase inevitável? (I Coríntios 10:12-13; Hebreus 2:14-18;4:13-16)

Racionalizamos O Pecado

Freud, o pai da psicanálise, sustentou que o sentimento de culpa é condicionado pela religião, se eliminarmos a religião solucionamos a culpa.

Hoje em dia, muitos tem eliminado a religião, mas os seus conflitos e perturbações tem aumentado.

Outras Vezes Usamos Escapismos

Muitos buscam distração, encherem-se de atividades, programas, entretenimento para escaparem de sua conflitiva realidade interior;

E, Ainda Outras Vezes, Atacamos Os Efeitos Do Pecado Com Remédios

Através de tranqüilizantes.

Amados, a cura está em confessar, andar na luz; o Espírito Santo está nos dando a grande chance de ajustarmos toda a nossa vida até aqui. As trevas são o reino de Satanás, não tenhamos nada dele em nós.

Confessando Os Nossos Pecados

I João 1:5-9; Efésios 5:8-14; João 3:19-21

Os textos falam sobre confessar, revelar o que está oculto, escondido nas sombras, ou seja, manifestar.

O que é Confessar

Andar na Luz é tornar-se manifesto, tornar-se conhecido, mostrar-se como é. Andar na luz é confessar, dizer a verdade, assumir a responsabilidade dos seus atos.

Confessar é dizer com convicção e arrependimento. "Eu pequei…","tenho pecado". Confessar é diferente de contar, pois a confissão sempre vem acompanhada com arrependimento.

A Quem Confessar?

A Deus
A quem ofendi
Uns aos outros
Alguns confessam, mas tem medo de serem expostos – quer preservar o que? tem medo de perder o que? O que ocorreu com Davi a 3.000 anos atrás? Nós não sabemos como Davi era fisicamente, mas sabemos que pecou, com quem pecou. Porquê? Porque o próprio Deus o expôs para todo o sempre.

Só Há Perdão Para Pecado Confessado

O sangue de Jesus só purifica o que está na luz. Somente a confissão com o arrependimento pode produzir cura e perdão.

Quando ocultamos nossos pecados, buscamos justiça própria. Existe até quem faça penitência; jejum, oração, vigília e etc… Deus rejeita (Isaías 64:6; 43:24-26)

Só não existe perdão para o que não é confessado, posto na luz.

Nossa justiça é Cristo. Temamos ter algo escondido, mas não temamos colocar na luz. A confissão é a cura que Deus estabeleceu para nossos conflitos.



AQUELE QUE CONFESSA SEU PECADO E DEIXA , ALCANÇA MISERICÓRDIA.



ANDEMOS NA LUZ, COMO FILHOS DA LUZ.

A DEUS TODA GLÓRIA.


fonte: irmão de Rio Grande / RS

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Novo Patriarca?

O êxtase vaidoso de ser “apóstolo” foi-se, agora é “patriarca”.



Renê Terra Nova agora é Patriarca!





O cerimonial do reconhecimento público emocionou a todos os líderes reunidos no MIR. Após a entrada dos estandartes que representam as 12 tribos, das bandeiras dos 27 Estados brasileiros, e dos representantes internacionais, foi exibido um vídeo mostrando as marcas do patriarcado na vida dos apóstolos do MIR, culminando no ato profético do manto sacerdotal, em cor púrpura, sobre a vida do casal de apóstolos, Renê e Ana Marita Terra Nova.

O apóstolo Fabio Abud, de São Paulo, foi o primeiro a falar, declarando que reconhecia o manto de Patriarca sobre a vida do apóstolo Renê e agradecia pelo pai espiritual que tem a Visão Celular no Brasil. Em seguida, o presidente da ICEJ, Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém, Malcolm Hedding,declarou que Israel reconhecia o legado patriarcal que possui o apóstolo, lembrando o chamado de Abraão.

Em mensagem exibida no vídeo, a apóstola Valnice Milhomens, que esteve ontem no MIR, declarou a importância do apóstolo Renê Terra Nova para o Brasil, devido a sua liderança de amor, dedicação, e seriedade no que faz. O apóstolo Marcel Alexandre representou a voz local, e emocionado declarou em nome de todo o MIR, e igrejas de Manaus, o reconhecimento de que há um Patriarca de uma visão no Brasil, e mentor de uma nova geração de líderes desatados na Visão.

Os pastores e líderes das equipes do apóstolo Renê Terra Nova subiram ao altar do MIR para profeticamente colocarem o manto de púrpura, que representava a unção patriarcal. Os apóstolos deitaram sobre os ombros do casal Terra Nova, orando para que Deus derramasse uma nova unção sobre eles. Um novo tempo chega para a Visão Celular no Brasil e no mundo.

Compilado: ©Portal Você para Deus



Minha opinião e entendimento bíblico:

Estandartes que representam as 12 tribos??

Marcas do patriarcado na vida dos apóstolos do MIR??

Apóstola Valnice Milhomens??

Tenham paciência!! Patética toda esta celebração!!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Apreço.


Coluna de sustentação do casamento: Apreço.

Quero tratar aqui sobre uma das principais colunas de sustentação de um casamento, o apreço.


“Então Isaque levou Rebeca para a barraca onde Sara, a sua mãe, havia morado, e ela se tornou a sua mulher. Isaque amou Rebeca e assim foi consolado depois da morte da sua mãe.” Gn 24:67

E Isaque orou insistentemente ao SENHOR por sua mulher, porquanto era estéril; e o SENHOR ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu. Gênesis 25:21


Interessante, a presença de Rebeca foi capaz de suprir a necessidade de amor que Isaque tinha após a morte de sua mãe. A solidão foi embora e a alegria tomou conta de seu coração, mas como todo casal, ainda havia problemas a serem resolvidos, pois Rebeca era estéril e eles precisavam de um filho. Isaque, então, toma as rédeas do problema e trata disso com Deus de uma maneira tão insistente que conseguiu mover o coração de Deus e ela concebeu. Outros patriarcas optaram por arrumar uma amante para gerarem filhos, mas não Isaque. Este casal, simboliza aquilo que há de melhor nos relacionamentos bíblicos, pois eles viveram numa época em que a poligamia era admissível socialmente, mas nem por isso eles se deixaram influenciar, especialmente porque o amor deles era algo lindo que viveram a dois, sem terceiros, sem nada que roubasse o coração de um ou do outro, era exclusividade total. Eu fico imaginando o quanto Rebeca deve ter se sentido amada ao ver seu marido tratando pessoalmente com Deus sobre o problema que ela tinha. Naquele instante ela era aos seus próprios olhos a mulher mais importante do mundo. Ele poderia ter aproveitado a oportunidade para arrumar uma amante, mas não foi isso que ele fez e a recompensa de ter uma família ajustada foi o que ele ganhou. Basta olhar para a vida de alguns personagens bíblicos e veremos o estrago que as amantes provocaram em suas vidas, veja Abraão e Agar, Elcana e Penina, Davi e Bate Seba, todos com sérios problemas em família, onde tristezas e conflitos eram constantes.

A verdade é que tanto o marido como a esposa têm necessidade de se sentirem importantes para o cônjuge, eles querem ser aceitos com suas virtudes e também com seus muitos defeitos, visto que não se revestiram de perfeição e por melhores que sejam ainda não nasceram asas em suas costas, sinal que continuam humanos e não seres angelicais. Dê uma olhadinha nas costas do seu cônjuge, verifique se lhe nasceram asas, caso não encontre nada aí, além de algumas espinhasm, é sinal de que ele ainda é humano e, portanto, irá precisar ser aceito como é, e de vez em quando, perdoado quando falhar.

Ter apreço por alguém fala do valor que atribuímos a esta pessoa, o quanto ela é importante para nós e o quanto nos importamos com ela, fazendo coisas para o seu bem estar.

O apreço tem a ver com amor, quem sabe um filho do amor. Talvez seja esta a principal coluna de sustentação matrimonial; você pode encontrar todas as outras colunas em um relacionamento, porém, se a coluna do apreço não existir, as demais não serão suficientes para manter um relacionamento por muito tempo. Por isso que Paulo fala em I Co 13 que podemos ter muitas virtudes e poderes, porém, se não houver amor, então, nada feito, seremos como cimbalo que tine. Sabe o que é isso? O cimbalo é um instrumento musical, pratos metálicos que se bate um contra o outro, que tocado sozinho produz som, mas não produz música. E quando acompanhado de outros instrumentos ele se encaixa bem e dá vida a melodia. Assim é o apreço: Pode haver muitas virtudes, porém, se na relação não houver apreço, será só barulho, não haverá melodia nisso tudo.

E você mulher, tem manifestado admiração pelo seu marido? Admiração é sinônimo de apreço. Os homens precisam ser admirados mais por aquilo que fazem, constroem e conquistam do que propriamente pela sua beleza física. Também se sentem amados e aceitos quando enaltecemos os seus valores éticos e morais. Experimente falar das qualidades que você enxerga nele, fale isso não só para ele, mas na presença de outras pessoas, quem sabe dos seus filhos, e fique atento e perceberá o quanto aquilo fez bem a ele. Às vezes, por deficiência nossa, temos o costume de aproveitar a presença de pessoas estranhas para mandar recados para o cônjuge criticando alguns comportamentos, mas isso o aborrece e envergonha e geralmente, não produz o efeito desejado. O correto é censurar em particular e elogiar publicamente.

Goethe, um pensador diz assim: “Trate as pessoas da forma como elas devem ser e ajude-as a se tornarem o que elas são capazes de ser.” Simplificando eu diria: “Trate as pessoas como se elas já fossem e elas serão”.

Trate o marido como se já fosse um cavalheiro e ele se tornará em um, trate a esposa como se ela fosse caprichosa e ela adquirirá capricho nas coisas que faz.

Toda vez que elogiamos a macarronada da esposa, dizendo que ela faz a melhor macarronada do mundo, além de se sentir amada, ela irá caprichar ainda mais no próximo almoço.

Está em nós o dever de cooperar para que os outros sejam melhores a cada dia, isso é apreço, é querer bem, é provocar o melhor no outro.

Apreço também tem a ver com cuidado, estima, segurança e proteção.

Alguém disse: “Quem ama cuida” e é verdade, pois tudo aquilo que queremos bem, aquilo que estimamos nós buscamos proteger, cuidar para que continue assim, sempre reluzente.

O apreço é tão importante que a ausência dele faz com que uma mulher mesmo amando o marido, porém se sentindo abandonada por ele, o traí. E faz isso em busca de ser apreciada, em busca de alguém que lhe atribua algum valor.

Instintivamente, buscamos pertencer a alguém ou grupo que nos aprecie, e é essa necessidade que leva os meninos para as gangs, a menina para o motel com um homem mais velho, que leva a mulher honesta aos braços do amante. O apreço será por cada um de nós buscado, ainda que seja num amor maligno e perverso.

Quando você homem, usa de cavalheirismo para com sua esposa, é sinal de apreço, de estima. Você está, na verdade, lhe conferindo honrarias dignas de alguém que é bem vinda na sua vida. Quando você aguça a sua sensibilidade para atender aos apelos silenciosos dela, é apreço. Outro dia uma esposa disse assim:

“Pastor, meu marido já não me enxergava dentro de casa, já não notava mais que me arrumava para ele, que fiz um corte de cabelo, que comprei roupas íntimas para ficar mais bonita para ele. Um abraço e beijos, só em datas especiais e ainda assim, bem frios, e nisso tudo, eu estava me sentindo um “trapo velho” e daí, trair foi a forma que encontrei para provar para mim mesma que eu não estava morta, que ainda tinha valor para alguém, e com isso eu destruí minha vida”.

Se existe segredos para o sucesso num relacionamento conjugal este é um deles, que o casal para continuar sempre junto deve aumentar o prazer e diminuir os conflitos. E veja que o prazer de se estar junto não requer grandes momentos, coisas extravagantes, não. Não precisa nada disso. Basta um lugar aconchegante, uma praça, um jardim, mãos dadas, braços que se abraçam e bocas que murmuram palavras de amor, do jeitinho que fala a canção. E para diminuir os conflitos, é primeiro diminuir nosso nível de exigência, aumentando nossa tolerância, respeitando as diferenças, e ao invés de criticar o que se faz, o melhor é indicar como gostaria que fosse feito. Não se deve dizer isto ou aquilo está mal feito, está ruim, mas sim, gostaria que fosse feito desta ou daquela maneira, isso muda tudo, não agride e cria a oportunidade de melhorar.

Porque às vezes o casal briga por coisas tão pequenas? Porque o nível de exigência é alto demais. Não se tolera o menor erro, o pequeno deslize, e são essas “rapozinhas”, veja Ct 2:15, que fazem grande mal ao casamento.

Porque será que tratamos com prioridade pessoas que nos tratam apenas como uma opção e tratamos como opção pessoas que deveriam ser tratadas como uma prioridade? Passamos boa parte da nossa vida dando o nosso melhor para pessoas que pouco se importam conosco, e dando o pior para aqueles que nos são mais importantes. É preciso mudar isto com urgência.

Quando um cônjuge percebe que o outro faz o seu melhor para lhe oferecer conforto, segurança, bem estar, carinho, afeto, ternura, então, se dá conta que tem valor, que é especial para alguém e nesse vai e vem de cuidados e zelos, passa a retribuir da mesma forma, e assim o amor cresce e se fortalece, e esta erigida a primeira coluna de sustentação de um casamento duradouro e prazeroso, o apreço.


fonte: http://casadosemcristo.blogspot.com/2010/08/colunas-de-sustentacao-de-um-casamento.html

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Livro do Profeta Valadão




Livro do Profeta Valadão

Capítulo 1

A visão da bota de cobra

1. Palavra de Ana Paula Valadão, filha de Marcio Valadão, um dos sacerdotes que estavam em Belo Horizonte, na terra dos tupiniquins colonizados.

2. Ao que veio a palavra do Senhor, nos dias de Dilma, filha sucessora de Lula, rei do Brasil, no oitavo ano do seu reinado.

3. Assim veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:

4. Filha minha, antes que te formasse no ventre eu te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.

5. Então disse eu: Ah, Senhor Deus! Eis que não sei falar… Só cantar… Porque ainda sou uma menina.

6. Mas o Senhor me disse: Não digas: Eu sou menina, porque a todos a quem eu te enviar, irás. Tudo quanto te mandar, falarás.

7. Então, imediatamente fui conduzida a Dallas (EUA) e lá, outra vez veio a mim a voz do Senhor dizendo: Que é que vês, Ana Paula? E eu disse: Vejo lojas.

8. E disse-me o Senhor: Viste bem, porque eu velo pela minha palavra. Agora entre na loja. Então entrei.

9. Imediatamente, veio a Palavra do Senhor a mim pela segunda vez dizendo: Que é que vês, Ana Paula? Eu disse: Vejo botas…

10. Então, o Espírito (não a minha futilidade) disse:

11. Assim diz o Senhor: Conheço suas botas, e sei que não estas preparadas para o que irá acontecer. Todavia digo, não temas filha minha, porque assim como fui com Jeremias, serei contigo a diferença é que ele viu amendoeiras. Você vê botas.

12. Agora vai e compre uma bota de couro de cobra “piton” e volte ao Brasil, porque lá falarei ao meu povo o que há de acontecer.

13. Então voltei e o Espírito do Senhor revelou-me a cidade de Barretos, sendo uma das três cidades-base instaladas no mundo espiritual. Juntas, essas cidades formam um principado chamado Exu Boiadeiro. São elas Madri (Espanha e touradas), Dallas (terra dos cowboys americanos) e Barretos (terra dos rodeios).

14. Disse eu: Ai de mim, Senhor! O que falarei ao teu povo?

15. Então pela terceira vez veio a Palavra do Senhor dizendo: Diga ao povo que o sacrifício da cruz não foi o suficiente para quebrar com todo principado e potestade existente no mundo espiritual e na imaginação dos que se dizem profetas, mas não são…

16. Diga ao meu povo, os que tem sede de justiça, que eu ouvi o clamor deles, e por isso levantei você! Diga ao meu povo que a injustiça, fome, miséria, nudez, escassez são combatidas assim… Com atos proféticos!

17. Sim! Diga ao meu povo que Paulo era louco quando disse “escudo da fé, capacete da salvação, couraça de justiça” porque nada é mais poderoso do que um chapéu, um cinto e um par de botas piton quando se trata de fé mágica e de “demônios boiadeiros”.

18. Diga ao meu povo, que Paulo errou quando nos mandou calçar o “evangelho da paz”.

19. Na verdade, ele quis dizer “botas piton de guerra”, que muito possivelmente, de acordo com os profetas desta geração, é feita com o couro da mesma cobra que tentou a Eva.

20. Filha minha, diga ao meu povo que não lhes falta o conhecimento da palavra, porque eles tem você para matar o Exu Boiadeiro e mostrar a cobra, digo a bota.

21. Diga ao meu povo para colocarem o nome do meu filho dentro do chapéu! E fazerem reverência a Ele igual aos peões de boiadeiro fazem a “nossa” senhora de Aparecida! Por que essa reverência tem de ser minha! Para mim! Assim diz o Senhor!

22. Diga ao meu povo que Barretos é minha! Por que vocês foram lá, tocaram numa ferradura e disseram: “Barretos é de Jesus”! Digam ao meu povo que vocês também fizeram isso em Brasília e que agora Brasília está em chamas de avivamento!

23. Diga isso sem medo, porque o meu povo não lê jornal e jamais irão ver que a corrupção vem aumentando grosseiramente antes, durante e depois que vocês passaram por lá.

24. Diga isso sem medo, pois vocês também foram no Rio de Janeiro e fizeram do sambódromo um “santódromo”, conforme suas belas palavras. Afinal de contas, a prostituição nos carnavais praticamente acabou depois que vocês passaram por lá com o evangelho da “guerra espiritual”. Aleluia!

25. Quanto aos que duvidam e se levantam contra o que digo através de ti, eu levantarei contra eles o meu juízo por causa de toda a sede de justiça que eles carregam dizendo que a cruz ainda pode salvar a geração mais incrédula, mimada, dissimulada, arrogante, bobinha, frágil e mágica que carrega o evangelho de Walt Disney no coração.

26. Tu pois, cinges os teus lombos, e levanta-te, e dize-lhes tudo quanto eu te mandar; Não te espantes diante deles, para que eu não te envergonhe diante deles.

27. Porque eis que hoje, eu te ponho por peoa de Barretos, te ponho sobre todos que estão distante do seu trono com a mais nova American Cowgirl para domar o Exu Boiadeiro com seu chapéu da salvação, cinto da justiça e sua bota piton feita da couro da serpente que enganou a Eva! Assim diz o Senhor, pai da moda.

28. Quanto ao mais, por ventura todas as demais coisas não poderão ser escritas no livro de Lamentações dos que tem fome e sede de justiça?



http://veshamegospel.blogspot.com/2010/08/visao-da-bota-de-cobra-profetica.html

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Não sou dizimista, graças a Deus!!!




Não sou dizimista, graças a Deus!!!
.
Não sou dizimista, graças a Deus, pois,Abraão dizimou somente uma única vez e produto de uma guerra [Gênesis 14];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Jacó fez voto em dar dízimo, e não há relatos bíblicos que ele tenha dizimado [Gênesis 28.22];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Malaquias era um profeta que estava falando para o povo de Israel no tempo da Lei mosaica (Antiga Aliança de Deus com Israel) e não para os gentios (eu e todos os que não são de Israel);

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, quando Deus fala em Malaquias [3.11], sobre o devorador [“repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra”], refere-se aos frutos da vossa terra, as plantações, as colheitas do povo de Israel, pois, os dízimos no Antigo Testamento (Antiga Aliança), eram em forma de alimentos, para o sustento dos levitas, viúvas, estrangeiros [Deuteronômio 14.22-29]... e este devorador não vai agir em nossas vidas, em nossos salários de trabalhadores gentios!

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Jesus em Mateus [23.23] estava falando sobre o dizimar com os fariseus no tempo da Lei mosaica que Ele mesmo cumpriuna cruz do Calvário, e não falou para os gentios (eu e todos os que não são de Israel) darem dízimos;

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Jesus ensinou que nossas dádivas devem ser para os pobres e necessitados [Mateus 19.21];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Deus não chamou homem algum para barganhar bênçãos, mas nos fez uma promessa, a vida eterna [1João 2.25];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, “é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” [Atos 20.35];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, a Igreja de Cristo não precisa de dinheiro e muito menos ser sustentada pelo homem; a Igreja de Cristo é a reunião de todos aqueles que amam e professam o nome do Cordeiro sobre a face da terra; sem rótulos, denominações, doutrinas, e dogmas; aliás, as igrejas evangélicas não são obra de Deus, são instituições religiosas criadas por homens, todas!

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, Deus suprirá todas as minhas necessidades e não preciso barganhar com dízimos e ofertas [Filipenses 4.19];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, tudo vem das mãos de Deus e não preciso devolver nada para receber mais [1Crônicas 29.14];

Não sou dizimista, graças a Deus, pois, tenho certeza que o meu rico tesouro está nos céus [Mateus 6.19-22] e contento-me com o que possuo nesta vida [1Timóteo 6.8; Hebreus 13.5].

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Daniel & Daniele



Amor... Meu Amor, como tem sido bom para mim, esse tempo com você. Quero isso!!. Na verdade era sempre isso que eu queria! que nunca se acabe, que seja eterno, que seja único, que seja cada vez mais verdadeiro. Como adoro sentir seu corpo no meu, Teu jeito de sorrir aquelas cóvinhas que se fazem em seu rosto,seu jeito meigo de falar, sua Autoridade como esposo, seu jeito com o Senhor, suas Manias até isso tem me encantado.Realmente estou apaixonada por você, Esse mês de Julho foi inesquecivel para mim, Só de pensar que foi só o primeiro perto de você, me encoraja a viver todos os outros da minha vida, Próximos de você, com mais confiança com mais Amor e claro com o Nosso Paizão Jesus Cristo, que além de Pai é nosso amigo, nosso irmão, e Nos uniu e nos guardou um para o outro, Sim de fato me sinto sua costelinha....Afinal quando você está com dor nas costas eu também estou, Porque será??? te respondo, "Somos Um", em tudo!! nosso corpo é ligado, Espiritualmente e depois Naturalmente.

Realmente muito Obrigada! Pela sua companhia, Pelos Beijos, pelos abraços, Pela maravilhosa comunhão, Renovo os meu votos diante de Deus e das testemunhas, Te Amo!

Com Muito Carinho: Sua Esposa: Daniele Broleis

10/08/2010

terça-feira, 27 de julho de 2010

A Restauração da Igreja através do Ministério da Palavra: PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA.

PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA
O texto a seguir é um estudo que estabelece princípios sobre como interpretar a bíblia do livro Conhecendo a Bíblia – capítulo quatro - do irmão Witness Lee. É um estudo precioso para auxilar-nos a compreensão correta da bíblia.


PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA
Neste capítulo, precisamos ver alguns dos princípios de interpretação da Bíblia. Se quisermos estudar a Bíblia, temos de entendê-la. Para entendermos a Bíblia, precisamos interpretá-la. Sem interpretação nem explicação, naturalmente não teremos como entender a Bíblia. Sabemos que todas as coisas têm seus princípios próprios. Quanto mais valorizado e importante for um assunto, mais rigorosos serão os seus princípios e leis governantes. Se determinado assunto não tem qualquer significado ou importância, e pode ser conduzido de qualquer maneira, não há que se falar em leis, princípios ou regras. Mas, se um assunto é respeitável e ocupa um lugar significativo e de destaque, se é algo grandioso e nobre, certamente existirão princípios e leis que governam esse assunto; não se pode encará-lo levianamente.

A Bíblia é um item extremamente grandioso no universo. Além do nosso Senhor e Deus da glória, creio que o maior item no universo é a Bíblia que temos diante dos nossos olhos e em nossas mãos. Uma vez que a Bíblia é tão importante, precisamos da interpretação adequada, para que possamos estudá-la e entendê-la. Essa interpretação tem de ser regida por regras, leis e princípios definidos. Não podemos interpretá-la ao nosso bel-prazer. Agora que vimos como a Bíblia foi escrita, como ela foi traduzida para diversas línguas e posta em nossas mãos como um livro tão disponível, precisamos descobrir os princípios e leis governantes para a sua interpretação e estudo. Isso não apenas nos ajudará a entender a Bíblia, como também nos ajudará a evitar muitos erros.
Todas as regras são um tipo de proteção. Se um trem não tiver trilhos para correr, ele não apenas será incapaz de mover-se suavemente, como também não terá proteção. Quando há trilhos, o trem move-se sem trancos e tem uma proteção adequada. O mesmo ocorre com o estudo da Bíblia. Se alguém estuda e expõe a Bíblia de maneira cega e descuidada, o resultado será inconcebível e até mesmo perigoso. Nossos pensamentos freqüentemente não têm limites. É muito perigoso a pessoa julgar segundo o que ela pensa e interpretar conforme concebe por meio dos sentidos. Se queremos estudar adequadamente a Bíblia e entendê-la com precisão, é necessária uma interpretação restritiva. Se quisermos uma exposição restritiva da Bíblia, precisamos encontrar os princípios e leis de interpretação da Bíblia. Mostraremos, aqui, dez desses princípios.

I. O MAIS LITERAL POSSÍVEL
O primeiro princípio de interpretar e entender a Bíblia é: o mais literal possível. Temos de apegar-nos firmemente ao fato de que quando Deus inspirou homens para escrever a Bíblia, Ele usou palavras que são totalmente compreensíveis ao homem. Quando tentamos entender a Bíblia hoje, temos de entender o pensamento de Deus, estrita e precisamente segundo a letra das palavras. Não devemos pensar que, uma vez que a Bíblia foi inspirada por Deus, ela sempre transcende a linguagem humana, e, portanto, está aberta para interpretação espiritual. Essa é uma tese perigosa. Devemos interpretar a Bíblia segundo o significado literal das palavras. Não importa quão difícil ou descabida uma interpretação literal possa nos parecer, temos de aderir estritamente ao significado literal.

Mencionemos alguns exemplos. Um exemplo óbvio é a profecia do Antigo Testamento, em Isaías, a respeito do Senhor Jesus nascer de uma virgem. Hoje, o Senhor Jesus já nasceu de uma virgem. Portanto, para nós não é surpresa quando lemos ou ouvimos essa palavra. Mas, na época de Isaías, quando os homens liam o que ele escrevera sobre uma virgem dar à luz um filho e chamá-lo de Emanuel, não teriam eles tido dificuldades em sua mente? Uma pessoa certamente teria dificuldade em entender como uma virgem poderia estar grávida. Alguns poderiam ter-se voltado para uma interpretação espiritual, sugerindo que a virgem pudesse significar algo mais que uma virgem de verdade. Mas quando essa profecia foi cumprida, ela foi cumprida literalmente. A virgem referia-se a uma virgem de verdade. Também, o livro de Zacarias, no Antigo Testamento, profetizou que o Senhor Jesus haveria de entrar pela última vez em Jerusalém montado em um jumentinho. Quando alguém lia isso, naquela época, poderia achar difícil entender, porque, para eles, esse a quem os outros proclamariam “Hosana”, o Rei digno de louvor, o mais estimado de Israel, nunca poderia entrar em Jerusalém montado em um jumentinho. As pessoas achariam ilógico montar um jumentinho. Por essa razão, eles interpretariam espiritualmente essa profecia, de maneira que significasse algo diferente. Entretanto, quando a profecia foi cumprida, ela foi cumprida literalmente em todos os aspectos. A palavra era jumentinho, e de fato foi um jumentinho. Quando lemos a Bíblia, por um lado, temos de receber inspirações espirituais, mas, por outro lado, não devemos alterar o significado literal a fim de combinar com uma interpretação espiritual. Somente quando uma interpretação literal de uma profecia ou parábola leva a situações absurdas ou impropriedades é que se pode interpretá-las espiritualmente. Mas são poucos esses casos na Bíblia. Deve-se considerar cuidadosamente se uma passagem deve ser interpretada literal ou espiritualmente. Há uma grande diferença nisso. Ouvi falar que alguns interpretam os gafanhotos em Apocalipse como sendo os aviões de
hoje, e a praga proveniente dos céus como sendo as bombas lançadas pelos aviões. Isso é ridículo. Devemos ser cuidadosos para não interpretar tão livremente a Bíblia. Se alguém quiser encontrar exemplos de interpretações esquisitas e irracionais, leia “Os Sinais dos Tempos”, publicado pelos adventistas do sétimo dia. Neste livro pode-se encontrar as interpretações mais irrestritas e absurdas. Não devemos interpretar a Bíblia dessa maneira. Devemos apegar-nos aos princípios e aderir, o máximo possível, ao significado literal. Somente quando a interpretação literal de algumas palavras, em algumas visões, profecias e parábolas torna-se muito absurda e tola é que se pode interpretá-las espiritualmente.

II. NÃO INTERPRETAR LITERAL E ESPIRITUALMENTE A MESMA SENTENÇA, VERSÍCULO OU SEÇÃO
Não podemos interpretar uma sentença, versículo ou seção da Bíblia espiritualmente em sua primeira parte e literalmente a segunda parte. Tampouco devemos fazê-lo da maneira inversa. Se uma passagem deve ser interpretada espiritualmente, deve sê-lo por completo. Igualmente, se uma passagem deve ser interpretada literalmente, deve sêlo por completo. Por exemplo: o Senhor Jesus disse em João 3 que, se a pessoa não nascer da água e do Espírito, ela não pode entrar no reino de Deus. Muitos expositores da Bíblia têm interpretado espiritualmente a água, nessa passagem, referindo-se à palavra de Deus. Entretanto, na frase seguinte, eles tomam literalmente o Espírito, referindo- se ao Espírito Santo. Esse tipo de interpretação é errado e contraria o princípio de interpretação da Bíblia. Se deve-se interpretar literalmente o Espírito na segunda sentença, deve-se, igualmente, interpretar literalmente a água na primeira sentença, e vice-versa. Como não se pode interpretar espiritualmente o Espírito, tampouco se pode interpretar espiritualmente a água nessa passagem, ela deve ser tomada literalmente.
Em Mateus, capítulo 3, João Batista disse: “Eu vos batizo com água, para arrependimento, mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu (...) Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. A sua pá ele a tem na mão, e limpará completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível” (vs. 11-12). Alguns expositores da Bíblia interpretam o fogo, aqui, espiritualmente, como tribulações e provas. Alguns chegam até a interpretar como sendo o Espírito Santo queimando como fogo. Todos esses interpretaram espiritualmente a palavra fogo. Mas, neste versículo, a água mencionada por João é água de verdade, e o Espírito Santo é o Espírito Santo literalmente. Portanto, o fogo na última parte não deve ser interpretado espiritualmente, mas literalmente. Se a palavra fogo deve ser interpretada espiritualmente, então a água também tem de ser interpretada espiritualmente; o que é impossível de ser feito. Este é um princípio importante de interpretação da Bíblia: partes diferentes dentro de uma mesma passagem devem ser interpretadas todas literalmente ou todas espiritualmente; não pode haver mistura.

III. UMA PORÇÃO NÃO É SUFICIENTE PARA REPRESENTAR TODA UMA VERDADE
Ao interpretar a Bíblia, temos de prestar atenção a mais uma coisa: uma porção da Palavra não é suficiente para representar a verdade completa. Em outras palavras:
nenhuma verdade pode ser plenamente expressa em uma única porção da Palavra. Portanto, ao lermos e interpretarmos a Bíblia, devemos prestar atenção às palavras “também está escrito”. Essa palavra é falada pelo Senhor Jesus em Mateus 4:7. Quando o Senhor foi tentado, o diabo citou as palavras do Salmo 91 para o Senhor, nas quais Deus ordenaria aos Seus anjos que O sustentassem, para que Ele não tropeçasse em alguma pedra. O diabo argumentava que Ele podia atirar-se do pináculo do templo e não seria ferido, por haver tal promessa no Antigo Testamento. Quando o Senhor ouviu isso, Ele respondeu imediatamente: “Também está escrito: Nãotentarás o Senhor teu Deus”. Isso nos mostra que não podemos considerar apenas uma porção isolada da Bíblia. Em vez disso, devemos considerar duas, três ou mais porções da Palavra juntas.
Se negligenciarmos o princípio do “também está escrito”, e aplicarmos as palavras da Bíblia de uma maneira isolada, facilmente seremos enganados pelas ciladas do diabo. Se o diabo não consegue impedir a pessoa de seguir a Bíblia, ele a levará a tomar passagens isoladas da Bíblia. E claro que Satanás gostaria que não fizéssemos nada de acordo com a Bíblia. Mas, muitas vezes, ele sabe que isso é impossível. Todos aqueles que amam e temem o Senhor desejam andar de acordo com a Bíblia, O diabo não pode impedir-nos de seguirmos a Bíblia ou de andarmos de acordo com ela. Ele apenas pode usar outras maneiras, uma das quais é fazer com que sigamos a Bíblia de uma maneira isolada. Assim, somos levados ao extremo e esquecemos as palavras que dizem: “também está escrito”. A palavra “também” é uma palavra muito grande. Deveríamos desenhar um círculo ao seu redor. Isso nos mostra que quando seguimos a Bíblia, não devemos fazêlo de maneira isolada. Temos de considerar ambos os lados, até mesmo todos os lados. Nenhuma porção isolada da Bíblia pode representar toda a verdade, da mesma maneira que nenhuma fachada isolada de uma casa pode representar completamente toda a casa. Nós próprios somos assim. Se alguém tira uma foto nossa por trás, não se pode ver nela nenhum buraco na cabeça. Mas se nos tiram uma foto de frente, pode-se ver claramente sete buracos. Nenhum dos lados de um homem isoladamente pode representar a pessoa como um todo. O mesmo pode ser dito a respeito da Bíblia. Nenhuma porção isolada da Bíblia pode representar uma verdade completa, e temos de ser muito equilibrados em tudo. Portanto, temos de lembrar-nos do princípio “também está escrito”.

IV. A TOTALIDADE DOS VERSÍCULOS CONTÉM TODAS AS VERDADES
Um versículo isolado não pode representar uma verdade completa, Entretanto, todos os versículos da Bíblia contêm todas as verdades. Por um lado, para se entender uma verdade não se pode confiar em um único versículo, mas deve-se considerar muitos outros versículos. Por outro lado, ao se definir qualquer verdade, deve-se considerar todos os versículos. Cada versículo na Bíblia contém todas as verdades.
Uma vez, um irmão disse que qualquer versículo da Bíblia exige toda a Bíblia para explicá-lo. Isso é muito correto. Se alguém quer entender Gênesis 1:1, ele tem de entender toda a Bíblia. Por um lado, Gênesis 1:1 não pode conter toda a verdade. Por outro lado, Gênesis 1:1 inclui todas as verdades da Bíblia. Portanto, ao definirmos qualquer verdade, não podemos apoiar-nos unicamente em uma porção da Bíblia. Em vez disso, temos de depender de todas as outras palavras da Bíblia. No mesmo princípio, a explicação de um versículo qualquer não pode ser baseada unicamente em seu próprio contexto, mas deve basear-se em toda a Bíblia. A Segunda Epístola de Pedro 1:20 diz que nenhuma profecia das Escrituras é de particular interpretação (IBBRev.). O significado original desse versículo é que a profecia da Bíblia não deve ser interpretada segundo seu próprio contexto. Isso quer dizer que, para interpretar qualquer profecia, deve-se estudar todas as profecias na Bíblia e tomar decisões baseadas em todas as profecias da Bíblia. Somente assim a interpretação será completa.
Ao se definir uma verdade, às vezes muitos versículos relacionados indicam um determinado significado, mas dois ou três deles não podem ser explicados dessa maneira. Não se pode dizer que, porque somente um ou dois versículos não podem ser explicados dessa maneira, pode-se, portanto, sacrificá-los e basear a exposição na maioria dos versículos. Se a pessoa faz dessa maneira, ela está sacrificando alguns versículos. Não podemos fazer assim. Uma vez que um ou dois versículos não concordem com determinada interpretação, temos de abandonar essa interpretação.

V. NÃO SACRIFICAR NENHUMA PORÇÃO DA PALAVRA
Devemos respeitar todas as porções da Bíblia. Somente quando uma interpretação harmoniza-se com toda a Bíblia é que essa interpretação pode ser considerada confiável. Qualquer versículo que proíba certa interpretação da verdade não deve ser sacrificado. Em vez disso, essa determinada interpretação é que deve ser abandonada, e temos de esperar mais revelação da parte de Deus. Se estudarmos a Bíblia dessa maneira, não cairemos facilmente em erro.

VI. TODAS AS EXPRESSÕES APOSITIVAS SÃO IGUAIS
Há muitas expressões na Bíblia que estão em aposição a outras. Todas essas expressões apositivas são equivalentes e não diferentes. Por exemplo: Mateus 5 fala de nove bem-aventuranças. Ali diz: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus”, e “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus”. Essas são expressões casadas, onde a primeira expressão combina com a segunda. Neste caso, em cada bem-aventurança, há, primeiramente, a condição para a bênção e, então, a própria bênção. Todas as expressões casadas são equivalentes. Se a primeira parte de uma expressão especifica uma condição, então todas as primeiras partes dessas expressões casadas também especificam condições. Se a segunda parte de uma expressão especifica uma bênção, então a segunda parte de todas essas expressões também especificarão uma bênção. Este é outro princípio ou regra. N. do T.: Aposição = emprego de um substantivo, ou locução substantiva, como aposto. Aposto = nome, ou expressão equivalente, que exerce a mesma função sintática de outro elemento a que se refere.

VII. NÃO SER RESTRINGIDO PELO BACKGROUND NEM IGNORÁ-LO
Ao interpretar a Bíblia, não se deve ser restringido pelo background, tampouco ignorá-lo. Por exemplo: no sermão que o Senhor fez no monte, são ditas muitas palavras de background judaico. O Senhor diz: “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma cousa contra ti” (Mt 5:23). Essa oferta no altar é totalmente fundamentada no background judaico. Se quiser entender o significado original dessa palavra, você não pode desconsiderar o background daquela época. Os judeus apresentavam suas ofertas no altar com o propósito de aproximarem-se de Deus e terem comunhão com Ele. Se você tomar esse princípio, perceberá que as palavras do Senhor dizem respeito a um homem oferecendo algo diante de Deus e tendo comunhão com Ele. Portanto, não podemos negligenciar a questão do background, mas devemos procurar entendê-lo. Por outro lado, não devemos ser restringidos ao background. Não podemos ensinar as pessoas a levarem ofertas ao altar, simplesmente porque o Senhor Jesus falou tal palavra. Se você for limitado pelo background, terá um grande problema. Portanto, temos de ver que não podemos negligenciar a questão do background; se o fizermos, não entenderemos o significado exato da Bíblia. Por outro lado, precisamos ser cuidadosos para não sermos presos ao background, levando-nos ao erro.

VIII. ATENTAR PARA AS DIFERENÇAS NAS DISPENSAÇÕES
As palavras de Deus para o homem são divididas em dispensações. Algumas palavras foram faladas por Deus ao homem sob a dispensação da lei. Outras palavras foram faladas por Deus ao homem sob a dispensação da graça. Quando tentamos entender essas palavras, devemos discernir as diferentes dispensações. Não devemos aplicar à dispensação da graça, as palavras faladas na dispensação da lei. Esse é o engano dos adventistas do sétimo dia, quanto à questão de guardar o sábado. Guardar o sábado é um mandamento que Deus deu ao homem na dispensação da lei. Quando chega-se à era da graça, é algo totalmente diferente. Mas os adventistas do sétimo dia apegam-se a Êxodo 20 e dizem que, uma vez que Deus falou claramente sobre o sábado, temos que guardá-lo hoje. É verdade que Deus falou sobre guardar o sábado, mas isso é algo na dispensação da lei e não na dispensação da graça. Há outro exemplo. Em Salmos nos é dito que nossos filhos na carne são bênçãos de Deus. Lembre-se, por favor, que essa é uma palavra do Antigo Testamento. No Novo Testamento, isso já não é verdade. Não se pode encontrar nenhuma passagem no Novo Testamento que diga que os filhos na carne são bênçãos. Embora eu não possa dizer que os filhos na carne sejam agora maldições, ouso afirmar que eles são responsabilidades e lições. Hoje, na dispensação da graça, a verdadeira bênção são os filhos espirituais.

No mesmo princípio, Deus prometeu ao Seu povo escolhido, no Antigo Testamento, que eles haveriam de prosperar e ampliar seu território sobre a terra. Mas no Novo Testamento, ocorre exatamente o oposto. Se você, hoje, citando palavras do Antigo Testamento, pregar para os irmãos e irmãs, dizendo: “Graças a Deus, Ele prometeu- nos que, se O temermos, Ele ampliará nosso território e todos seremos proprietários de grandes porções de terra”, isso seria totalmente errado. Há tal promessa na Bíblia; todavia, essa promessa não está sob a graça, mas sob a lei. No Novo Testamento, Deus disse que devemos desistir de nossas terras e vendê-las para dar aos pobres. Isso é exatamente o oposto ao Antigo Testamento. Embora sejam todas palavras da Bíblia, e sejam todas inspiradas por Deus, não devemos tomar as palavras da antiga dispensação e aplicá-las à atual dispensação. Os católicos e muitos protestantes erram nesse ponto. Há muitas coisas no catolicismo que vêm do judaísmo do Antigo Testamento. Até mesmo a vestimenta dos sacerdotes e seus rituais de adoração são todos emprestados dos princípios do Antigo Testamento. E claro que essas coisas são mencionadas na Bíblia, mas elas não são para a presente dispensação. Ao expor e interpretar a Bíblia, não se pode dizer: “Isso não é palavra da Bíblia? Se é, devemos guardá-la”. Não podemos falar dessa maneira. Temos de diferenciar as eras; ou seja, temos de saber claramente a que dispensação determinada palavra pertence. Se você não está em certa dispensação, então as palavras daquela dispensação nada têm a ver com você. Mais tarde, falaremos mais sobre as dispensações.

IX. LEVAR EM CONTA A DIFERENÇA DAS PESSOAS PARA QUEM A PALAVRA É DIRIGIDA
Ao expor a Bíblia, deve-se levar em conta as pessoas para quem determinada palavra é dirigida. Algumas palavras são dirigidas aos judeus, e não estão relacionadas aos gentios ou à igreja. Algumas palavras são ditas aos gentios e nada têm a ver com os judeus ou com a igreja. Algumas palavras são faladas à igreja e não têm nada a ver com os judeus ou os gentios. A Primeira Epístola aos Coríntios 10:32 diz: “Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tão pouco para a igreja de Deus”. Na Bíblia, há, pelo menos, três tipos de pessoas para quem Deus dirige Suas palavras: os judeus, os gentios e a igreja. No Antigo Testamento, a maioria das palavras foram faladas para os judeus. No Novo Testamento, há algumas palavras faladas à igrejà. Paralelamente, quer no Novo ou Antigo Testamento, há algumas palavras faladas aos gentios. Devemos diferenciá-las claramente quando as lermos e devemos descobrir para quem elas foram faladas. Temos de diferenciar as diversas pessoas a quem as palavras são dirigidas, se para os judeus, os gentios ou a igreja. Somente depois de identificar a pessoa a quem é dirigida a palavra é que podemos fazer o julgamento adequado.

Por exemplo: alguns estudiosos da Bíblia têm discutido grandemente a respeito de para quem foi escrito o livro de Mateus. Há muitos expositores que afirmam que Mateus foi escrito para os judeus e não para a igreja. Eles se referem ao background judaico das palavras em Mateus, dizendo que o Senhor Jesus se referia claramente a levar as ofertas ao altar. Para eles, isso é uma prova de que essas palavras são para os judeus. O Senhor Jesus falou claramente sobre o julgamento do sinédrio. O sinédrio era uma organização judaica. Eles também se referem ao capítulo 24 de Mateus que faz menção ao abominável da desolação estando no santo lugar. Para eles, o santo lugar pertence aos judeus, de maneira inequívoca. O Senhor também disse que quando chegar a grande tribulação, as pessoas devem orar para que sua fuga não ocorra no sábado. Será que a igreja deveria guardar o sábado? Já que as pessoas a quem essa palavra é dirigida guardam o sábado, não serão eles judeus? Esses estudiosos mostram muitos exemplos como esses para provar que o livro de Mateus é dirigido aos judeus. Se assim fosse, isso seria algo muito sério, porque todo o livro de Mateus não mais seria nossa herança.

Após termos lido cuidadosamente todo o livro de Mateus, temos de admitir que as palavras em Mateus 5 certamente têm um background judaico, mas elas não são dirigidas aos judeus; são dirigidas ao povo do reino dos céus. O povo do reino inclui não somente os salvos dentre os judeus, mas também inclui os convertidos dentre os gentios. O povo do reino é a igreja. Pelo fato de haver entre o povo do reino pessoas que anteriormente tinham estado no judaísmo, e que tinham background judaico, o Senhor Jesus tinha de usar essas coisas relacionadas àquele background, quando fez seu sermão na montanha. Há muitas discussões sobre os capítulos 24 e 25 de Mateus. Se ler cuidadosamente, você descobrirá que uma porção foi dirigida aos judeus, uma porção foi dirigida à igreja e uma porção foi dirigida aos gentios. No capítulo 24, os versículos 1 a 30 são dirigidos aos judeus, o versículo 32 até o versículo 30 do capítulo 25 é dirigido à igreja. O versículo 31 até o fim desse capítulo é dirigido aos gentios. Ao estudarmos a Bíblia, antes de tomarmos uma decisão de interpretação, temos, primeiramente, que definir a pessoa a quem a palavra é dirigida. Somente então é que podemos entender e interpretar as palavras com precisão.

X. AS PESSOAS, EVENTOS E OBJETOS DO ANTIGO TESTAMENTO QUE NÃO SÃO CLARAMENTE APRESENTADAS COMO TIPOS, NÃO DEVEM SER TRATADAS COMO TIPOS, MAS COMO ILUSTRAÇÕES
Sabemos que há muitos tipos no Antigo Testamento. Alguns deles são simplesmente pessoas individualmente, tais como Isaque, que tipificava o Senhor Jesus como o filho herdeiro, e Rebeca, que tipificava a noiva ganha por Cristo — a igreja. Alguns tipos são eventos, tais como a páscoa dos israelitas que representa a nossa salvação diante de Deus quando recebemos o Cristo imolado como nosso Salvador. Outro exemplo é o êxodo do Egito pelos filhos de Israel, que tipifica nossa saída do mundo. Há também alguns tipos que são objetos, como o cordeiro tipificando Cristo e a serpente de bronze, também tipificando Cristo. No Antigo Testamento, muitas pessoas, eventos e objetos são tipos, mas não depende de nós decidir se eles são ou não tipos. Temos de descobrir evidências claras no Novo Testamento. Se não há nenhuma menção do objeto, evento ou pessoa no Novo Testamento, não devemos supor precipitadamente que é um tipo. No máximo, podemos apenas tomar emprestado esse objeto, pessoa ou evento como ilustração e usá-lo para explicar as verdades no Novo Testamento. Dizer que algo é um tipo significa dizer que isso é muito mais que uma ilustração. Aqui, apenas apresentamos e mostramos resumidamente esses dez princípios de interpretação da Bíblia. Esses princípios evoluíram gradualmente a partir de centenas ou milhares de anos de experiência no estudo da Bíblia. Eles são como a nata do leite e o mel das abelhas e são muito preciosos. Espero que todos possamos lembrar-nos deles claramente. Tudo isso é para nossa ajuda e restrição. Espero que, de hoje em diante, todos os irmãos e irmãs apliquem esses princípios em seu estudo da Bíblia. Se os aplicarmos, encontraremos novo significado na Bíblia e teremos um entendimento melhor, mais preciso e completo.


Referência Bibliográfica:
Witness Lee. Conhecendo a Bíblia. SP: Editora Árvore da Vida. p.80

Fonte:
irmão Kleydson Feio
http://restauracaodaigreja.blogspot.com/2009/04/principios-de-interpretacao-da-biblia.html

quinta-feira, 22 de julho de 2010



Moça Rebelde
Victor e Leo
Composição: Victor Chaves

Faz um tempo, uma linda moça apareceu aqui
E eu, um simples caipira
Ouvindo seu choro, então, a recebi
Ela estava de passagem
Mas nem sabia direito pra onde ir
Sua voz era um canto suave
Seu cheiro fazia o vento dormir

Ela disse que fugiu de casa
Era rica, mas não vivia bem
Me perguntou o que eu tinha de riqueza
Terra ou dinheiro pra ser alguém
Eu disse: "Moça, eu sei muito pouco
Mas tudo o que aprendo me faz ser feliz
E essa vida que eu levo de um jeito muito simples
É a vida que eu sempre quis"

Eu era um caipira
Vivendo entre a campina e as estrelas do céu
E ela ainda era uma moça rebelde
Uma colméia linda, sem favo e sem mel
Pra ela, tudo era ter o mundo
E sapatos de ouro calçados nos pés
Mas pra mim sempre foi diferente
Ser filho de Deus é tudo o que se é

Mas o tempo passou e ela ficou comigo
Destino sem explicação
O feitiço e a magia da natureza mudaram seu coração
Hoje, a moça rebelde e eu estamos juntos
E vivemos de amor
E as flores de um passado triste
Murcharam, morreram, perderam a cor

quinta-feira, 15 de julho de 2010

CASAMENTO NA IGREJA




CASAMENTO NA IGREJA


Tem gente que acha careta, religioso; outros, bacana, um luxo. A verdade é que ninguém é indiferente a uma cerimônia de casamento realizada na igreja, com direito a tapete, marcha nupcial, véu e grinalda. A maioria das garotas sonha com esse momento, o de ser entregue ao noivo pelas mãos do pai e de vestido branco, mesmo que essa simbologia tenha perdido o significado. Os futuros cônjuges podem estar dividindo o mesmo teto há meses e até ter um filhinho, quem se importa? A verdade é que casamento na igreja é um rito de passagem, um momento de bênção e de satisfação à família, aos amigos e à sociedade; um ato diante do Pai. O amor pode prescindir desse ritual todo, mas um pouco de pompa e circunstância não faz mal a ninguém.

Já que o casal optou pelo sacramento do matrimônio e quer fazê-lo diante de Deus, o mais seguro é não inovar. Nada de entrar na igreja sob os acordes da trilha sonora do Titanic, casar de vermelho e decorar a igreja com cactus. Você não está numa passarela do Dolce & Gabanna, está na capelinha da sua paróquia: Mendelssohn, velas, copos-de-leite e uma boa oração na saída, quer coisa mais chique e inatacável?

Se eu tivesse casado na igreja seria a mais convencional das noivas. Só uma coisa eu tentaria mudar, ainda que levasse um sonoro não: o sermão do padre. "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até os fins dos seus dias?" Nossa, não é tempo demais? Bonito, mas dramático. Os noivos saem da igreja com uma argola de ouro no dedo e uma bola de chumbo nos pés. Seria mais alegre e romântico um discurso assim:

Ela: "Prometo nunca sair da cama sem antes dar bom-dia, deixar você ver os jogos de futebol na tevê sem reclamar, ter paciência para ouvir você falar dos problemas do escritório, ter arroz e feijão todo dia no cardápio, acompanhar você nas caminhadas matinais de sábado, deixá-lo em silêncio quando estiver de mau humor, dançar só pra você, fazer massagens quando você estiver cansado, rir das suas piadas, apoiá-lo nas suas decisões e tirar o batom antes ser beijada".

Ele: "Prometo deixar você sentar na janelinha do avião, emprestar aquele blusão que você adora, não reclamar quando você ficar quarenta minutos no telefone com uma amiga, provar a comida tailandesa que você preparou, abrir um champanhe no final de tarde de domingo, assistir junto o capítulo final da novela, ouvir seus argumentos, respeitar sua sensibilidade, não ter vergonha de chorar na sua frente, dividir vitórias e derrotas e passar todos os Natais do seu lado".

Sim, sim, sim!!!
Parafraseando Martha Medeiros.


Jesus, te agradeço pela esposa que me deste.
Nem nos meus mais sublimes sonhos poderia sonhar que existia alguém que tivesse tantas virtudes dadas por Ti. Mesmo quando as situações nos confrontam, vejo Teu dedo em tudo.
Pai amado, obrigado mesmo pelo meu matrimônio.
E, não acho um fardo honrar o SIM dito a noiva, pelo contrário, é uma dádiva que Tu me deu, ficar até o Teu dia com a Daniele.
Obrigado Santo Deus.
Te amo Dani.
Jesus, valeu!!!!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Uma imagem vale mais que mil palavras!




Sem sombra de dúvida, um dia inesquecível.
Obrigado meu amor, por permitir que o Senhor te use a para me aperfeiçoar a cada momento juntos!
Obrigado a todos que estiveram presentes, que nos ajudaram e nos serviram.
Obrigado Deus, por me amar e vir na forma de homem morrer no meu lugar!
Jesus, eternamente grato. Sou Eternamente Teu.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A todos!



Amigos, você que por aqui passa, saiba que és convidado a prestigiar esse momento único em minha vida!
Venha, participe e esteja me abençoando com tua presença!
Beijo!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Dia dos Namorados




Minha vida e o meu mundo são vazios sem você
Nosso amor foi tão profundo,Impossível esquecer
No meu corpo tem as suas digitais
.


Bom o que falar desse "Homem" Hein? Presente de Deus na minha vida,meus dias concerteza são muito mais felizes por te-lo por Perto Daniel, Durante esse Fds estivemos juntos em São Leopoldo, Apesar de alguns contratempos, de algumas dificuldades, o Deus altissimo nos consolou em tudo acredito Eu.
Por alguns instantes ainda lembro do se cheiro, do seu sorriso, dos seus olhos, e da sua cara todo "bobão" me olhando ;hehehe, Te amo Daniel, como nunca pensei que gostaria de alguém, é um AMOR sóbrio e verdadeiro, fundamentado em Cristo Jesus, o dono de tudo isso, Dono de cada uma de nossas palavras, de cada um de nossos encontros, de cada compartilhar, Nosso Pai que sempre esta de olho em Nós, Nos corrigindo quando se faz necessario,Mas principalmente Nos amando sempre! Obrigada Jesus, o senhor torna a clarear sempre a minha escuridão em Luz....
Sempre soube que poderia contar contigo, Firmamos uma amizade e uma aliança eterna!!!!!Hebreus 8:7



um outro Amor da Daniele, é o Daniel, Servo caracterizado de Homem, Para tornar os meus dias muito maismais² Felizes, Sempre que precisar estarei aqui, Obrigada por cuidar de mim esse Final de semana, Obrigada pelo meu 1° dia dos namorados com alguém.. rsrsrs, e Sinceramente? Valeu esperar, Valeu mesmo a Pena! Te amo Daniel Broleis, Bjokitas..... meu Gaucho que esta mais pra Katarina..e Nato....
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

sexta-feira, 11 de junho de 2010

terça-feira, 8 de junho de 2010

Daniele, amo muito você!!!



Estar longe ou perto de você não me deixa dúvidas: Eu te amo. Muito.
Estar junto, sentir o teu cheiro, teu calor; ouvir a tua voz e contemplar tua face de beleza única; tocar, ou carinhosamente abraçar teu sensual corpo só me faz te amar mais e mais! Estar longe de você me faz sentir tua falta, e isso faz aumentar o meu amor por ti!
Por alguém que não apenas merece ouvir que eu a amo, mas que isto seja expresso em atitudes compromissadas deste sentimento.
Eu te amo. Não tenho dúvidas de que sempre irei te amar.
autor: conhecido por Cristo Jesus e sua esposa.


"Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção."
Antoine de Saint-Exupéry

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Momentos...




Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.
Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.
Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco. Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?
Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome. Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?
Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.
Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?
Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.
- Arnaldo Jabor.


"Há momentos, você chega a esses momentos, em que de repente o tempo pára e acontece a eternidade."
- Fiódor Dostoiévsk

Realmente existem momentos em que a Eternidade se faz presente em nosso ser.
Esses momentos ocorrem quando menos esperamos.
São como uma brisa suave após um devastador furacão.
Todos os nossos momentos do dia têm um objetivo: aperfeiçoar-nos.
Li isso numa carta escrita por um judeu há mais de 1.900 anos. E concordo com tal judeu, de nome Paulo. Após anos sofrendo perseguições, caluniado, injuriado e também difamado; pode com franqueza dizer: “Estou bem certo de que seremos aperfeiçoados...”
E por que seríamos aperfeiçoados? E por quem? Como?
Por Deus Pai. Para o Dia de Cristo. Pela Unidade do Espírito.
Esse aperfeiçoamento, está na carta de Paulo e Timóteo aos santos que estão em Filipos. “Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;”
Então, talvez surja uma pergunta:
O que o texto inicial, um belo texto por sinal, tem haver com essas palavras?
Respondo: Amor.
Somos aperfeiçoados porque um dia o Pai da Eternidade nos amou em nossa indescritível imperfeição e agradou-se de nos aperfeiçoar conforme a semelhança de Jesus, seu Primogênito. Nosso irmão.
Amamos. Por isso podemos nos moldar ao Amor do Pai, expresso em nossos corações através de Jesus, que nos capacita a entendermos as pessoas ao nosso redor, e também ama-las.
Digo isso, pois hoje vivo uma parte dessa realidade. Esse momento, é eterno em mim.
Mesmo com muitas dificuldades e obstáculos consigo amar uma menina. Uma menina que tem muitas e poucas coisas em comum comigo. E isso, faz com que o Pai possa me aperfeiçoar. Pois apenas posso amá-la porque um dia Ele colocou esse amor em meu coração por ela. E começou também a trabalhar nela, ao ponto que a reciprocidade do amor, foi sendo gerado naturalmente pelas circunstancias em que ela vive.
Hoje, tenho paz e alegria em ser noivo dela.
Mesmo que muitos não entendam como podemos ter tanta certeza de que fomos feitos um para o outro, ou porque não esperamos mais algum tempo, ou anos como fazem a maioria?
A resposta, a meu ver é simples: “Tendo por certo isto”.
Daniele, mesmo que em muitos momentos as dificuldades possam parecer insuportáveis e intransponíveis, saiba que tudo isso é Obra do Senhor para que sejamos moldados a semelhança de Cristo. Estarei sempre com você. Até o Dia de Cristo Jesus.
Com amor, Dan.